Acerca de mim

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

domingo, 25 de abril de 2010

Abril


Era Abril
Abril das águas mil
e de uma velha
que queimava um carro e um carril...

Foi Abril
Abril de um povo unido
“Somos livres”
que não mais quis ser vencido...

E é Abril
num país que foi de caravelas...
Mas será que significa
algo mais do que uns cravos nas lapelas?

(Felipa Monteverde)

2 comentários:

Mi (de Miguel) disse...

Em Abril abriam flores
nos jardins do pensamento
tornando doces as dores
tomadas como alimento
em secretos dissabores
e lutas de alguns senhores
para calarem o tempo
que trazia novas cores
ao sonho dos trovadores
e se espalhava no vento...

Gil Moura disse...

Olá, Felipa!

Ventos agrestes fustigam Abril, é preciso reiventa-lo!

Beijinhos, e uma boa semana!

Gil

Abril

Abril…
Libertador das amarras da censura
Grito de raiva e de revolta!
Rostos sorridentes
Livres
Porém...
Lenta e difícil democracia
Que tarda a chegar ao povo inteiro
Liberdade!
Existe com certeza.
Mas falta confiança no futuro
Num País à deriva de si próprio.

Gil Moura