Acerca de mim

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Horas mortas

Nas horas mortas da madrugada
todos os pensamentos se transformam
todas as ilusões se transfiguram
todas as tristezas nos visitam...

Felipa Monteverde

9 comentários:

✿ chica disse...

Há horas assim...Lindo poema! beijs,chica

Mário Margaride disse...

É verdade Felipa. A noite, é a nossa confidente...

Beijinhos e um resto de dia feliz

Ailime disse...

Filipa,
Belíssimo poema.
É no silêncio da noite que escutamos a nossa alma.
Beijinhos,
Ailime

Mário Margaride disse...

Olá Felipa, boa noite!

Passei por este teu cantinho que muito gosto, para te desejar uma excelente noite, e um amanhecer radioso.

Beijinhos

Mário

Mário Margaride disse...

Querida amiga. Passei por este teu lindo cantinho, para te dar um beijinho e desejar-te um bom fim de semana!

Mário

Mário Margaride disse...

Olá Felipa, boa tarde!

Espero que tudo esteja bem contigo.

Desejo-te uma excelente semana com tudo de bom.

Beijinhos...

Mário

Mário Margaride disse...

Querida amiga

Passo por aqui, para te desejar uma noite tranquila e dar-te um beijinho

Mário

Mário Margaride disse...

Querida amiga

Espero que estejas bem.

Desejo-te um resto de domingo muito feliz!

Beijinhos...

Mário

Mário Margaride disse...

Querida amiga

Passei por aqui, para te dar um beijo amigo, e desejar-te um bom fim de semana!