Acerca de mim

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Sonho perdido


Perdi um sonho. Perdi-o e não sei onde.
Não sei onde o perdi, onde o deixei.
Talvez tivesse ficado naquele dia de outono
enquanto eu namorava uma fantasia.

Talvez se tenha deixado ficar, ali sozinho
enquanto eu me divertia. Não sei.
Sei que o perdi. Sei que o perdi.

Felipa Monteverde

(in IV Antologia de Poetas Lusófonos)

4 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia,Felipa!! Bela inspiração! beijos,chica

Gracita disse...

Linda poesia minha querida! Tente descobrir do que um abraço é capaz. Quando bem apertado, ele ampara tristezas, combate incertezas, põe a nostalgia de lado.... Por isso eu vim trazer o meu abraço para você e agradecer a tua presença e as doces palavras de carinho que você deixa em minha página a cada visita. Partilhar da tua amizade é um privilégio. Sou grata por sua amizade e companheirismo. Beijos com meu afeto e carinho
Gracita

Ailime disse...

Boa noite Felipa, como sempre um magnífico poema! Não é por acaso que consta da Antologia:))! Já tinha saudades de a ler. Beijinhos ternos.Ailime

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Felipa
O perdemos de vista mas o bom é que ele nos alcança sempre!!!
Seja muito abençoada e feliz!!!
Bjm de paz e bem